JSON

by 2 colaboradores:

JSON (Notação de Objetos JavaScript) e um formato de dados permutável. Ele assemelha - se próximo a um sub tipo da sintaxe do JavaScript, mas ele não é um tipo de script. (Veja JSON em Referências JavaScript para todos os detalhes). Isto é útil quando escrevemos qualquer tipo de aplicação baseada em JavaScript, incluindo web sites e extensões de navegadores. Por exemplo, você pode armazenar informações no formato em JSON no formato de cookies, ou você pode armazenar as preferências de extensões em JSON como valor de texto nas preferências do navegador.

JSON e capaz de representar números, booleanos, textos, vazios, e listas (sequência ordenada de valores) e objetos (mapeamento de valores de texto) composto por estes valores (ou por outras listas e objetos). Ele não representa nativamente tipos complexos de dados como funções, expressões regulares, datas, e muito mais. (Objetos de dados por padrão inicializam como texto contendo os dados no formato ISO, enquanto eles não mudam, a informação não é completamente perdida.) Se você precisa preservar muitos valores, você pode transformar valores como eles são inicializados, ou prioritariamente descontinuados, para habilitar JSON para representar tipos de dados adicionais.

Documentação

Objetos JSON
Os objetos JSON contém métodos para converter valores para Notação de objetos javascript (JSON) e para converter JSON para valores.
Usando o JSON nativo
Este artigo cobre o ECMAScript 5 compilando a linguagem nativa JSON somado em Gecko 1.9.1.
Caminho JSON
Caminho JSON significa o uso XPath como sintaxe para a estrutura de requisições do JSON. Ele não é o padrão, mas apresenta maneiras de requisição em JavaScript diretamente sem precisar converte - la para xml.
 
Baixando JSON e extensões em Javascript
A pratica habitual encontrada em muitas extensões está usando XMLHttpRequest (ou outros mecanismos) para baixar Javascript ou JSON (eles são diferentes) para um site web remoto. Uma vez o conteúdo já sido baixado, a extensão escrita procedida pelo uso eval() para decodificar o texto contendo objetos JavaScript, a escolha e uma prática perigosa e não deve, de fato passar na revisão AMO. Este artigo mostra como evitar isto.
JXON
JXON padrões sem perdas de Notação de Objetos JavaScript XML, ele é um nome genérico pelo qual e definida a representação da árvore dos objetos JavaScript (JSON) usando XML.
Método JSON.stringify
Converta valores para JSON, opcionalmente substituindo valores se a função for específica, ou opcionalmente incluindo somente propriedades especificas se a substituição na lista for especifica.
Método JSON.parse
Analisa a string como JSON, opcionalmente transforma o valor produzido pela análise.

Veja Todos...

Comunidade

  • Veja os foruns Mozilla...
  •  

Ferramentas

Veja Todos...

AJAX, JavaScript, XUL

Usando JSON atráves de objetos JavaScript JSON

O mais simples, fácil caminho para usar JSON e através do padrão de objetos JSON em JavaScript.  Use JSON.stringify para inicializar valores em JSON, e use JSON.parse para deserializar um valor JSON.

Por exemplo, para inicializar um objeto JavaScript, use o método JSON.stringify():

var foo = {};
foo.bar = "new property";
foo.baz = 3;

var JSONfoo = JSON.stringify(foo);

JSONfoo now holds {"bar":"new property","baz":3}. Para fazer JSONfoo voltar a ser um objeto JavaScript faça:

var backToJS = JSON.parse(JSONfoo);

Para mais informações, veja a documentação de objetos JSON.

Método toJSON()

Se um objeto define o método toJSON(), JSON.stringify pode se chamar estes métodos para determinar a representação de objetos JSON. Por exemplo:

x = {}; 
x.foo = "foo";  
x.toJSON = function() { return "bar"; }; 
var json1 = JSON.stringify(x); 

json1 now contains '"bar"'.

Limitações

Você não pode inicializar objetos que sejam membros escolhidos para funções. As especificações JSON não permitem. Por exemplo:

foo.qwerty = function(){alert('foobar');}; 
foo.qwerty() 
var JSONfoo = JSON.toString(foo); 

will raise a TypeError on line XXX: No JSON representation for this object!

Usando JSON através do nsIJSON

Versões do Firefox anteriores a 3.5 nativamente não suportam JSON, e há um único caminho para acessar as funcionalidades JSON é através do componente nsIJSON, implementado desde o Firefox 3. Codificando e decodificando são executados através nsIJON's métodos de codificação e decodificação. Estes métodos não acessam o JSON através de objetos JSON, e eles somente suportam valores escolhidos por listas de objetos, sem textos, booleanos, números ou vazios. (Estes valores são suportados somente por listas e objetos: o simples número 5 não irá funcionar, mas o objeto {"valor": 5} funcionará.)

Por causa nsIJSON não ser tão eficaz como um objeto JSON, ele codifica e decodifica métodos já removidos para Firefox 7. Desenvolvedores devem escolher para uso objeto JSON.

O seguinte código inicializa um objeto JavaScript usando nsIJSON:

var Ci = Components.interfaces;
var Cc = Components.classes;

var foo = {};
foo.bar = "new property";
foo.baz = 3;

var nativeJSON = Cc["@mozilla.org/dom/json;1"].createInstance(Ci.nsIJSON);
var JSONfoo = nativeJSON.encode(foo);

The JSONfoo variable now holds the string {"bar":"new property","baz":3}. To create an object corresponding to JSONfoo, just do:

var backToJS = nativeJSON.decode(JSONfoo);

Usando JSON em outras situações

Enquanto na teoria e possível usar JSON usando eval (mas somente para descerializar objetos, e não para inicializar textos) ou usando json2.js, Está não é uma boa ideia. Isto não e seguro para analisar JSON usando eval por que ele permite muito mais sintaxe que JSON faz (Melhora para execução de um código aleatório). Como para json2.js, este problema e que ele adiciona métodos para compilação como Object.prototype, escolha o mais útil para parar a execução do código antecipando está possibilidade.

Você deve quase sempre usa - lo ou os métodos formulados para usar JSON em preferências para qualquer outro caminho.

Veja também

Etiquetas do documento e colaboradores

Contributors to this page: teoli, estevamdf
Última atualização por: teoli,