MDN’s new design is in Beta! A sneak peek: https://blog.mozilla.org/opendesign/mdns-new-design-beta/

Concurrency model and Event Loop

JavaScript possui um modelo de concorrência baseado em "event loop". Este modelo é um pouco diferente de outras linguagens, como C ou Java.

Conceitos de runtime (tempo de execução)

Os próximos tópicos irão explicar teoricamente o modelo. Interpretadores modernos de JavaScript implementam e otimizam fortemente as semânticas descritas.

Apresentação visual

Stack, heap, queue

Pilha (Stack)

As chamadas de funções criam uma pilha de quadros.

function f(b){
  var a = 12;
  return a+b+35;
}

function g(x){
  var m = 4;
  return f(m*x);
}

g(21);

Quando chamamos g, o primeiro quadro é criado contendo o argumentos e as variáveis locais de g. Quando g chama f, o segundo quadro é criado e é colocado no topo da pilha contendo os argumentos e a variáveis locais de f. Quando f retorna, o quadro do topo é removido da pilha (deixando apenas o quadro da chamada de g), quando g retorna a pilha fica vazia.

Heap

Os objetos são alocados na heap, que é apenas um nome para denotar uma grande região (geralmente) não estruturada de memória.

Fila (Queue)

O runtime do JavaScript contém uma fila de mensagens, que é uma lista de mensagens a serem processadas. Para cada mensagem, é associada uma função. Quando a pilha está vazia, uma mensagem é removida da fila e é processada. O processamento consiste em chamar a função associada (criando assim um quadro inicial na pilha). O processamento das mensagens termina quando a pilha se torna vazia de novo.

Event loop

O "event loop" tem esse nome pela forma que ele normalmente é implementado, geralmente é semelhante a:

while(queue.waitForMessage()){
  queue.processNextMessage();
}

queue.waitForMessage espera sincronicamente pela chegada de uma mensagem.

"Run-to-completion"

Cada mensagem é processada completamente antes de outra mensagem ser processada. Isso oferece um bom fundamento para quando você estiver pensando sobre o seu programa, incluindo o fato de que, independente de quando uma função é executada, ela não pode ser interrompida e irá executar completamente antes que outro código execute (e modifique dados que a função manipule). Isso é diferente do C, por exemplo, onde se a função estiver sendo executada em uma thread, ela pode ser interrompida a qualquer momento para executar outro código em outra thread.

O lado negativo deste modelo é que se uma mensagem toma muito tempo para completar, a aplicação web fica indisponível para processar as interações do usuário, como cliques ou rolagens. O navegador mitiga este problema através do diálogo "um script está tomando muito tempo para executar". Uma boa prática a seguir é fazer o processamentos de mensagem breve, ou se possível, cortar uma mensagem em múltiplas mensagens.

Adicionando mensagens

Nos navegadores, as mensagens são adicionadas a qualquer momento que um evento ocorra, se este possuir um "listener". Caso não possua, o evento será perdido. Então clicar em um elemento que possui um evento de clique irá adicionar uma mensagem, igualmente como qualquer outro evento.

Chamar setTimeout irá adicionar uma mensagem a fila, logo depois de passar o tempo, descrito no segundo argumento dos parâmetros. Se não existir outra mensagem na fila, 
a mensagem será processada no mesmo momento; no entanto; se existir mensagens, a instrução setTimeout terá que esperar até que as outras mensagens sejam processadas. 
Por este motivo, o segundo argumento garante o tempo minimo e não o tempo exato.

Múltiplos runtimes comunicando-se em conjunto

Uma web worker ou um cross-origin iframe têm as suas próprias pilhas, heaps e filas de messagens. Dois runtimes distintos podem somente comunicar-se através do envio de messagens, via método postMessage. Este método adiciona uma mensagem para um outro runtime, se este escutar os eventos message.

Nunca bloqueia

Uma propriedade muito interessante do modelo de "event loop" em JavaScript, e diferente de muitas outras linguagens, é que nunca bloqueia. A manipulação de E/S é tipicamente realizada através de eventos e callbacks, então quando uma aplicação está esperando por uma consulta IndexedDB  retornar ou uma requisição XHR retornar, este ainda pode processar outras coisas, como as ações do usuário.

Exceções de legado existem, como por exemplo, alert ou XHR síncrono, mas é considerado uma boa prática evitá-los. Tome cuidado,  exceções a exceção existem (mas geralmente são, mais do que qualquer coisa, bugs de implementação).

Etiquetas do documento e colaboradores

Etiquetas: 
 Colaboradores desta página: ruda, jaimeschettini, Felipe_Baravieira
 Última atualização por: ruda,