We're looking for a user researcher to understand the needs of developers and designers. Is this you or someone you know? Check out the post: https://mzl.la/2IGzdXS

Esta tradução está incompleta. Por favor, ajude a traduzir este artigo.

Começando com o Firefox 23, o Firefox bloqueia o conteúdo misto ativo por padrão. Isso segue uma prática adotada pelo Internet Explorer (desde a versão 9) e no Chrome.


Esta página explica o que você deve estar ciente como desenvolvedor web.

Seu site pode quebrar


Se o seu site oferecer páginas HTTPS, todos os conteúdos mistos ativos enviados via HTTP nestas páginas serão bloqueados por padrão. Conseqüentemente, seu site pode parecer quebrado aos usuários (se iframes ou plugins não forem carregados, etc.). O conteúdo misto passivo é exibido por padrão, mas os usuários podem configurar também as preferências para bloquearem esses tipos de conteúdo.


Note que uma vez que o bloqueio de conteúdo misto já acontece no Chrome e no Internet Explorer, é muito provável que se seu site funciona em ambos os navegadores, ele funcionará igualmente no Firefox com bloqueio de conteúdo misto.


Em qualquer caso, a melhor maneira de saber se algo está quebrado no Firefox é fazer o download do Firefox Developer Edition mais recente, abrir páginas diferentes no seu site com o console da web aberto (ativar as mensagens "Segurança") e ver se qualquer coisa relacionada ao conteúdo misto é relatado. Você também pode usar um rastreador on-line como o SSL-check ou Missing Padlock, ou ainda, um rastreador desktop como o HTTPSChecker que verificará seu site recursivamente e encontrará links para conteúdo inseguro, ou uma ferramenta CLI como mcdetect. Se nada for dito sobre conteúdo misto, seu site está em boa forma: continue fazendo sites excelentes!

Como consertar seu site

A melhor estratégia para evitar o bloqueio de conteúdo misto é servir todo o conteúdo como HTTPS em vez de HTTP.

Para o seu próprio domínio, sirva todo o conteúdo como HTTPS e corrija seus links. Muitas vezes, a versão HTTPS do conteúdo já existe e isso só exige a adição de "s" aos links - http: // to https: //.

No entanto, em alguns casos, o caminho pode ser incorreto para a mídia em questão. Existem ferramentas on-line e off-line (dependendo do seu sistema operacional), como o linkchecker para ajudar a resolver isso.

Para outros domínios, use a versão HTTPS do site, se disponível. Se o HTTPS não estiver disponível, você pode entrar em contato com o domínio e perguntar se eles podem disponibilizar o conteúdo via HTTPS.

Etiquetas do documento e colaboradores

Colaboradores desta página: leoleiria, paulobass
Última atualização por: leoleiria,