O que é proteção de rastreamento?

Começando na versão 42, o Firefox Desktop e o Firefox para Android incluem proteção de rastreamento embutida. Nas janelas de Navegação Privada (guias, no Firefox para Android), o Firefox bloqueará o conteúdo carregado de domínios que acompanham os usuários em todos os sites.

Alguns conteúdos bloqueados fazem parte do layout da página e os usuários podem notar problemas de layout onde o Firefox bloqueou essas cargas. Às vezes, os usuários não percebem nada, mas a grade da página pode funcionar de modo que outros elementos da página se deslizem para preencher os buracos deixados pelos elementos bloqueados.

Quando o Firefox bloqueia o conteúdo, ele registrará uma mensagem no Console da Web como este:

The resource at "http://some/url" was blocked because tracking protection is enabled.

Note que, com o Firefox para Android, você pode acessar a saída do console usando o depurador remoto.

A interface do usuário do Firefox indicará aos usuários quando o conteúdo foi bloqueado e habilitá-los a desbloqueá-lo para a sessão atual se eles escolherem. Os usuários também poderão desativar a proteção de rastreamento inteiramente se eles escolherem.

Como o Firefox escolhe o que bloquear?

O conteúdo é bloqueado com base no domínio do qual ele deve ser carregado.

O Firefox enviará uma lista de sites que foram identificados como envolvidos no rastreamento de sites de usuários. Quando a proteção de rastreamento é ativada, o Firefox bloqueará o conteúdo de sites na lista.

Os sites que rastreiam usuários são mais comuns os sites de publicidade e análise de terceiros.

O que isso significa para o seu site?

Mais obviamente, isso significa que quando a proteção de rastreamento está habilitada:

  • O conteúdo veiculado a partir de rastreadores de terceiros não será visível para usuários
  • Seu site não poderá usar serviços de publicidade ou analítica de terceiros que se envolvam em rastreamento

Mais sutilmente, se outras partes do seu site dependerem de rastreadores sendo carregados, essas partes também serão quebradas quando a proteção de rastreamento estiver ativada. Por exemplo, se o seu site incluir um retorno de chamada que é executado quando o conteúdo de um site de rastreamento é carregado, o retorno de chamada não será executado.

Por exemplo, você não deve usar o Google Analytics da seguinte maneira:

<a href="http://www.example.com" onclick="trackLink('http://www.example.com', event);">Visit example.com</a>
<script>
function trackLink(url,event) {
    event.preventDefault();
    ga('send', 'event', 'outbound', 'click', url, {
     'transport': 'beacon',
     'hitCallback': function() { 
       document.location = url; 
     }
   });
}
</script>

Em vez disso, você deve considerar o caso quando o Google Analytics está faltando verificar se o objeto "ga" foi inicializado:

<a href="http://www.example.com" onclick="trackLink('http://www.example.com', event);">Visit example.com</a>
<script>
function trackLink(url,event) {
    event.preventDefault();
    if (window.ga && ga.loaded) {
         ga('send', 'event', 'outbound', 'click', url, {
         'transport': 'beacon',
         'hitCallback': function() { document.location = url; }
       });
    } else {
        document.location = url;
    }
}
</script>

Mais informações sobre esta técnica estão disponíveis em Google Analytics, Privacy, and Event Tracking.

Observe que, dependendo de um terceiro dessa maneira, não é uma boa prática, pois isso significa que seu site pode ser quebrado se o terceiro estiver lento ou não disponível, ou se o rastreador estiver bloqueado por um complemento.

Etiquetas do documento e colaboradores

 Colaboradores desta página: LucasPrado
 Última atualização por: LucasPrado,